PAI

Porque dormem meu filho e meu pai?390898_1742150889096_800268471_n

Porque tantas coisas a serem ditas e não as consigo falar?

Dorme filho, mas desperta, tua vida acontece agora e tens tanto a fazer e viver

Dorme papai, e me perdoa pois em teu leito de morte não te pude compreender…

Não sabia eu quanto tempo íamos ter e mesmo assim, ou por isso, não te aproveitei o suficiente.

Agora dormes, o sono eterno e eu creio, estás no céu. Pai nosso que estais no céu, cuida de meu pai que está contigo, no céu. Passas ainda pelo purgatório? Em minha fé e em minha crença, sei que foste um pai muito bom, foste um bom marido, uma boa pessoa, um avô maravilhoso.

Não saberia expressar o quanto significa para mim ter sido tua filha Adriana, a que vai viver 200 anos, a tranquila, lenta, Adriana.

Não poderia pedir a ti o perdão pela minha impaciência, ao ficar próxima de ti nos últimos dias de sua vida.

Me perdoa!

Tenho sim essa culpa, pois não gosto de cuidar de doentes.

Estive lá alguns dias, quase todos, de sua última estadia no hospital, mas qual, tu odiavas hospitais, e mudo, em sua dor, não queria mais papear.

Tudo aquilo que um dia te foi importante, já não o era mais… tudo aquilo que te interessava, já não fazia sentido. Às vezes você me mandava embora, Vai Adriana, já é tarde…

Ás vezes tentei falar contigo, sobre a morte e não quiseste, não me deixaste falar. Tu a desejavas? Para aliviar teu sofrimento, mas tinhas receio, como todos temos, pois não temos nenhuma certeza do que virá no depois…

No teu último exame te fiz andar um tanto, achando, em minha mente doida que seria bom pra você caminhar um pouco, mas qual, ouvi depois você falando para a mamãe que judiei de ti, sem nenhuma necessidade.

Querias uma última empada, e não achamos por ali, dei te uma quiche, mas você não gostou!

Papai, não o fiz por mal! Não queria te machucar, a ti, que já estavas tão cansado de ser machucado por uma ferida comendo-te as carnes e sugando a energia que tinhas, a vontade de viver.

Poderia ter aproveitado mais o tempo que estive ao seu lado, em seu leito?

Só Deus poderá me dizer, um dia.

Apenas quando te falei da escola de samba campeã daquele ano trocaste algumas palavras comigo.

Obriguei-me a olhar tua ferida, quando enfermeiros vieram te curar, mas que triste, que dor ver teu sofrimento e o sangue escorrendo…um buraco imenso, que doença maldita!

No dia de meu aniversário, que fiz eu, passei por lá mas não fiquei… ó pai, o senhor me disse pra ir… e eu fui. Egoísta, como poderia comemorar esta data tendo meu pai no leito de morte?

Pai querido, que foste um avô mais que avôhai para meus filhos…

Pai querido, eu te amo, e um dia quero em Deus te reencontrar, para juntos vivermos a eternidade…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s